GO - Goiânia

Goiânia

Goiânia foi projetada para 50 mil pessoas, mas, segundo dados do Censo do IBGE de 2010, a cidade tem mais de 1,3 milhões de habitantes. Apontada entre as sete cidades brasileiras com melhor qualidade de vida, Goiânia possui diversos shoppings centers e muitos centros comerciais de menor tamanho, além de inúmeras concessionárias de veículos nacionais e importados e uma completa rede hoteleira e de clubes. Embora seja capital de um Estado com predominância econômica agropecuária, a cidade também se destaca por possuir uma respeitável indústria de confecções e pelo seu desenvolvimento comercial.

Circulando por Goiânia

Goiânia surpreende com sua arquitetura moderna, avenidas largas, bem floridas e, principalmente, a limpeza das ruas. Cidade com belas alamedas arborizadas e coloridas, prédios imponentes, muitas praças e parques impregnados no meio do caos urbano. Por ser uma cidade que em algumas épocas do ano a umidade relativa do ar despenca, é muito importante essa preocupação com a manutenção dos parques e praças. O povo goiano gosta de se vestir bem e tem uma vida noturna bem agitada e divertida.

Praça Cívica Dr. Pedro Ludovico Teixeira e entorno

A Praça Cívica Dr. Pedro Ludovico Teixeira é considerada o marco inicial da construção de Goiânia. Foi a primeira praça construída, em 1933. Nela, se encontra o Palácio das Esmeraldas, a residência oficial do governador de Goiás desde sua criação em 1933, sendo o ex-governador Pedro Ludovico Teixeira o primeiro morador do Palácio. Na Praça Cívica está também localizado o Palácio Pedro Ludovico, o antigo Centro Administrativo, responsável pela administração financeira do estado. A praça abriga também o Museu Zoroastro Artiaga e em seu centro se localiza o Monumento às Três Raças. No entorno da Praça Cívica encontram-se outros monumentos e órgãos importantes como: o Coreto, a Torre do Relógio, o Monumento ao Bandeirante, a Assembléia Legislativa, o Tribunal de Justiça, o Monumento aos perseguidos pela ditadura militar, entre outros.

Parque Flamboyant

Um dos mais belos parques de Goiânia, cercado por belos edifícios, o Flamboyant ocupa uma área de 125.572,71 m2, foi inaugurado em setembro de 2007. Possui dois lagos com fonte luminosa, ponte de madeira, mirante, parque infantil, ciclovia, pista de cooper, estação de ginástica, caminhos internos. um jardim japonês e quiosques. Abriga remanescentes de veredas, com buritis e outras árvores nativas do cerrado. O parque tem livre acesso durante o dia e à noite e a entrada não é cobrada.

Parque Vaca Brava

O parque Vaca Brava está situado no Setor Bueno e possui uma área de 79.890,63 m2. Trata-se de uma das mais belas vistas de Goiânia, pois a flora do local e o lago compõem um cenário bucólico e tranqüilo. O parque tem livre acesso durante o dia e à noite. Aos finais de semana observa-se o costume do goianense levar a família para passar o dia e algumas levam até cestas e toalhas de piquenique. o parque também possui um lago com chafariz, parque infantil, estação de ginástica e pista de cooper.

Parque Areião

Aberto das 8 às 17 horas, o parque chama a atenção pela quantidade de macacos, pássaros e plantas do cerrado que abriga. Com uma área de 215.021 m2, possui lago, estação de ginástica, pista de cooper e parque infantil. Além disso, abriga a Vila Ambiental, um espaço especialmente projetado para o desenvolvimento de atividades de educação ambiental. O parque fica aberto todo o dia e não se cobra a entrada. É solicitado ao visitante para não alimentar os animais (pois eles recebem alimentação especial) e nem jogar lixo nas dependências da unidade de conservação.

Lago das Rosas

Com uma área de 315.000 m2, é o parque mais antigo de Goiânia, revitalizado pela Agência Municipal do Meio Ambiente de Goiânia, em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Construído na década de 40, abrigava inicialmente um grande canteiro de rosas (que originou o nome) e possui elementos representativos do estilo Art Déco, que vigorava na época, como um trampolim e muretas. Abriga também o Zoológico de Goiânia. Possui lago, pista de cooper, caminhos internos, mirante, parque infantil e estação de ginástica. A área interna do parque fica aberta das 8 às 18 horas (a entrada é gratúita). É solicitado ao visitante para não alimentar os animais (pois eles recebem alimentação especial) nem jogar lixo nas dependências da unidade de conservação.

Bosque dos Buritis

Situado no centro da cidade, na Alameda dos Buritis, Avenida Assis Chateaubriand com rua 1, Setor Oeste, está o mais antigo patrimônio paisagístico de Goiânia, o Bosque dos Buritis que ocupa uma área de aproximadamente 125 mil metros quadrados, com três lagos artificiais abastecidos pelo Córrego Buriti. Macacos, tartarugas, pássaros, flores e plantas ornamentais colaboram para fazer do local um recanto agradável para o turista. o Parque possui, também, estação de ginástica, pista de cooper, parque infantil e quiosques que servem água de coco, caldo de cana e vendem jornais e revistas.No interior do parque se encontra o Museu de Arte de Goiânia, o Centro Livre de Artes e duas obras interesantes: o Monumento à Paz que abriga terras provenientes de vários países e uma fonte (chafariz) que chega a atingir 50 metros de altura.

Museu de Arte de Goiânia

O Museu de Arte de Goiânia (MAG) foi inaugurado em 20 de outubro de 1970 e localiza-se no Bosque dos Buritis. Tem a tarefa de quardar, preservar e divulgar obras de arte, pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e objetos artisticos. No MAG acontecem exposições temporárias e permanentes. As Temporárias são exposições por tempo limitado que normalmente não pertencem à coleção do museu. As Permanentes são aquelas exposições montadas com as obras que pertencem ao acervo do museu. Por este motivo estas mostras estão sempre à disposição do público divulgando de modo contínuo a coleção particular. O acervo do MAG é composto de mais de 700 obras de arte, nas categorias: pintura, desenho, gravura, escultura, objeto e arte popular. A maior parte deste acervo é regionalista e, de certa forma, conta a história da arte de Goiás.

Centro Cultural Oscar Niemeyrer

Situado na região sudoeste de Goiânia, o Centro Cultural Oscar Niemeyer é um amplo conjunto voltado à arte, com 19.645 m2, sendo 17 deles de área construída. O espaço leva o nome do arquiteto, que nunca havia projetado uma obra na cidade. O desenho é simples, quatro volumes com formas e usos distintos, sobre uma esplanada retangular, sendo eles:
- Palácio da Música: abriga um teatro com formato de 1.400 lugares para mesas e cadeiras, 1.700 lugares no formato auditório e 3.000 lugares sem cadeiras. O palco tem 17 metros de largura e 10 metros de profundidade e o espaço é todo climatizado.
- MAC (Museu de Arte Contemporânea): compreende três galerias de arte, salas administrativas, banheiros, copas, ar condicionado central e saídas de emergências.
- Biblioteca: possui três pavimentos, todo climatizado, construído sobre pilotis onde funciona a parte administrativa, auditório para 114 lugares, biblioteca com 45 mil livros, biblioteca infantil com 5 mil volumes, biblioteca virtual, terraço, com um restaurante em dois ambientes com vista panorâmica.
- Monumento aos Direitos Humanos: abriga o auditório Lygia Rassi, medindo 198,60 m² com auditório para 166 lugares, palco com 18,72 m² e sala de projeção.

Feiras

Goiânia é muito famosa pelas suas feiras: Feira da Lua, Feira do Sol, Fera Hippie, Feira Cora Coralina, Feira do Entardecer (CEPAL), Feira do Cerrado, entre outras.
- Feira do Cerrado: fica localizada atrás do Estádio Serra Dourada e funciona aos domingos pela manhã. O objetivo é divulgar e comercializar os produtos, feitos por artistas de todos os ramos do Estado, fortalecendo a cultura e as tradições.
- Feira Hippie: é a maior feira ao ar livre da América Latina, acontece todos os domingos, na Praça do Trabalhador, que acomoda aproximadamente 6 mil barracas. Tudo começou na década de 60, quando alguns hippies colocaram suas peças em exposição no parque Mutirama. Com o tempo, o espaço começou ficar pequeno e levaram a feira para a Praça Universitária, depois para a Praça Cívica e, atualmente, se encontra na Praça do Trabalhador ao lado do terminal Rodoviário de Goiânia. São comercializados: calçados, bolsas, peças para o vestuário (masculino, feminino e infantil), bijuterias, cama, mesa, banho, artigos esportivos, além de produtos importados.
- Feira da Lua: é um evento que acontece todos os sábados desde 1993, inicialmente com a exposição de 250 feirantes, hoje, este número aumentou para 1.240 bancas expostas. É a feira mais “elitizada” da cidade devido à região onde está instalada – a Praça Tamandaré, no Setor Oeste, um dos bairros mais nobres da cidade. As bancas são divididas em: alimentação, artesanato, vestuário feminino, vestuário masculino, vestuário infantil, calçados e acessórios. O público estimado é de 10 mil pessoas por sábado.